Viagem Sonora

A música sempre foi uma parte importante de minha vida, do meu dia e da minha rotina: ela melhora o meu humor

Desde sempre, me lembro da minha mãe dizendo que, ainda bebê, bastava eu ouvir algum acorde para começar a me sacudir em seu colo. O fato é que, mesmo sem saber, meus pais incutiram essa cultura, que segue comigo até hoje. 

Na infância e adolescência, lembro-me das viagens para a praia, nas férias de verão, sempre embaladas com os discos que saíam no final do ano.

Em 1978, Beth Carvalho reinava nas paradas e a gente ouviu uma fita cassete do álbum De Pé no Chão, aquele que tem o sucesso Vou Festejar, ininterruptamente até chegar ao destino. Óbvio que até hoje, além de saber todas as letras de cor, guardo lembranças e um quentinho no coração. Idem para o disco Rita Lee, um hit absoluto em 1980 e soundtrack de um Réveillon em Caraguatatuba (SP). Jamais esqueci a cara de espanto do meu tio ao ouvir meu pai contando que as letras eram incríveis e ele mesmo, meu tio, conferir – chocado – a Rita dizendo que o Roberto de Carvalho lhe dava água na boca.

Corta para a juventude e eu indo viajar pela primeira vez para fora do Brasil. O destino? Londres. Na época, em 1995, o britpop invadia ruas, rádios, pubs e lojas de discos, devolvendo à Inglaterra o título de país mais musical e antenado do mundo. 

Eu, maravilhada, só pensava: “É tipo rock nacional!” E era. O deles. E dá-lhe Oasis, Pulp, Suede, Elastica, Blur… Aliás, foi desta banda a primeira canção que ouvi assim que botei os pés no país: Parklife. Lá também vi um show do rapper Coolio, que reinava nas paradas de hip-hop com Fantastic Voyage (boa de pista até hoje).

Depois, um pouco mais velha, passei a programar minhas férias para coincidir com os shows de meus artistas favoritos. Assim, teve Jamiroquai e Moby em Nova York, Madonna em Paris, Gilberto Gil em Roterdã… 

Aliás, em 2001, ano em que fui a Paris pela primeira vez, o french touch, a versão francesa da house music, era o que havia de mais cool. Em pleno verão europeu, com muita vodka orange, dancei até de manhã nos barcos que navegavam pelo Rio Sena e no extinto Favela Chic. Dancei tanto que troquei (ou, melhor, perdi) uma viagem para Barcelona por 40 dias ouvindo o melhor da house music francesa e Serge Gainsbourg, claro.

Crônica publicada na edição 12 da Revista UNQUIET.

    UNQUIET Newsletter

    bahçeşehir evden eve nakliyat

    başiktaş evden eve nakliyat

    bağcılar evden eve nakliyat

    beylikdüzü evden eve nakliyat

    bakırköy evden eve nakliyat

    başakşehir evden eve nakliyat

    bahçelievler evden eve nakliyat

    ıspartakule evden eve nakliyat

    uluslararası nakliyat uluslararası evden eve nakliyat uluslararası nakliyat uluslararası evden eve nakliyat ev depolama ev eşyası depolama istanbul eşya depolama yurtdışı kargo uluslararası kargo firmaları uluslararası kargo taşımacılığı uluslararası ev taşıma uluslararası eşya taşımacılığı uluslararası ev taşıma uluslararası nakliyat uluslararası evden eve nakliyat
    escort bursa escort gorukle
    gorukle escort bursa escort
    mobil okey oyna
    https://www.fapjunk.com https://pornohit.net
    evden eve nakliyat
    evden eve nakliyat
    akumyolda.comakumyoldaakumyolda.comakumyolda.comakumyolda.comakumyolda.com
    turkceingilizce.gen.trturkceingilizce.gen.tr
    translatedicttranslate dicttranslatedict.com
    Freetranslations.org is a web site to help you to translate to English from tens of languages as a free translator.freetranslationsfreetranslations.org london escorts
    ©UNQUIET 2024 - Todos os direitos reservados
    Think4
    Voltar ao topo